Não houve falha mecânica em carro de piloto que morreu em arrancadão em SC, segundo laudo

Polícia Civil continua investigação, que deve ouvir outros pilotos, pessoas que estavam no local e organizadores. Ivan Possamai Junior morreu no início de agosto no Campeonato Sul Brasileiro de Arrancada em Chapecó.

Acidente ocorreu pela manhã — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Um laudo feito no carro dirigido pelo piloto Ivan Possamai Junior, que morreu no início de agosto, apontou que não houve falha mecânica no acidente, ocorrido em Chapecó, no Oeste catarinense. As informações são do delegado responsável pelo caso, Willian Meotti. O inquérito policial não havia sido concluído até a tarde desta quinta-feira (5). A investigação continua.

Possamai Junior tinha 42 anos. A morte dele ocorreu enquanto ele participava da terceira etapa do Campeonato Sul Brasileiro de Arrancada, no dia 4 de agosto. Segundo a Polícia Militar, o carro que ele pilotava subiu a proteção metálica e depois bateu em um poste, no fim da pista. O piloto era de Cascavel (PR) e deixou um casal de filhos.

Investigação

“No veículo, foi analisado mais precisamente o sistema de freios e o laudo pericial não apontou nenhum defeito”, disse o delegado. “Quanto à pista, também aparentemente não há irregularidades”, continuou.

Em relação à causa da morte, o laudo ainda não foi concluído porque depende de exames complementares, conforme o Instituto Geral de Perícias (IGP). O delegado afirma que o piloto morreu por politraumatismo causado pelo acidente.

As investigações continuam. Segundo o delegado, serão ouvidas pessoas que estavam presentes no local no dia, outros pilotos e os responsáveis pela competição. A Polícia Civil também aguarda o parecer da Confederação Brasileira de Automobilismo, que criou uma comissão especial para apurar as causas do acidente.

Ivan Possamai Junior, de 42 anos, nasceu em Cascavel; ele deixa um casal de filhos — Foto: Juliano Julio/Divulgação

Sobre isso, a assessoria de imprensa da confederação informou que foi feita a vistoria do local do acidente e da pista e que aguarda receber os laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP) para concluir o relatório.